quinta-feira, 20 de julho de 2017

Se você não me quiser assim, eu vou...
Não faz mal.
Te perder dói.
Mas é melhor te perder
Do que me perder dentro de mim
Só pra ter a companhia de alguém que prefere não me ter.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

HP salvou minha vida.

Sobre HP e minha vida.
Refiz esse texto pra dar ênfase em algumas coisas que me questionaram. Espero que fique bem claro.
Não me sinto vítima da vida. Então menos.
Pq isso é o que me fez hoje.
Eu já falei e repito. HP salvou minha vida.
Recentemente, essa saga maravilhosa fez 20 anos. E senti a necessidade de falar sobre.
Quero que entendam o contexto e uma visão SOMENTE minha.
Talvez seja caótica, mas é assim que eu vejo tudo. :}
Quando eu tinha 10 anos fui ao cinema com meus pais e meu irmão.
Abro um parêntese aqui pra explicar como eu vivia:
A gente morava num interiorzinho que não tinha nada legaaal pra fazer. O máximo que a gente tinha era um clube que a piscina nunca tava aberta e a praça pra ficar sentado (??).
Eu cresci em regime semi-aberto LOL, não, sério, eu não era o tipo de criança que vivia brincando na rua. Minha mãe deixava eu sair e tal, mas não passar 24h por dia na rua/casa dos outros. Não que eu esteja reclamando, sabe? Grazadeus que era desse jeito. Ia ficar doente de tristeza se eu fosse a criança que não sabia a hora de ir pra casa.
Enfim, fui nesse cinema, que era basicamente um telão com umas cadeiras legais assistir "o filme" do cartaz (porque só tinha um XD). O filme nesse domingo, era Harry Potter e a câmara secreta.
EU NEM SABIA que era o segundo filme. Que heresia né? Pular o número um. kkkkk
//
Enfim, assistimos e eu me apaixonei, primeiro pelo personagem Harry, depois pela história. Dormi deslubrada. Não tinha entendido muitas coisas: O porque Harry era especial, por exemplo.
Tá, fui dormir decidida a assistir o primeiro filme e acompanhar essa saga.
Acordei na segunda, como qualquer dia normal, fui pra aula (sim, eu tenho uma ótima memória). Na mesma tarde eu fui correndo na locadora (Pra quem não sabe, locadora é a netflix dos anos 90/00), aluguei Harry Potter e a pedra filosofal e fui correeeeendo pra casa. Naquele mesmo dia eu assisti (e rebobinei) três fuckings vezes.
CISMEI, que queria ler os livros, decidida que sou. MAS, como eu disse, morava num lugar sem nada, biblioteca/livraria, nem pensar. As crianças não me aceitavam bem e tinham gostos diferentes. Essa vontade não realizada durou até eu conhecer minha melhor amiga, Jéssica Vitória (irmã de alma), que me amou imediatamente (quaaaaaase) e me emprestou os livros.
Eu gostava de ler, mas Harry Potter me ensinou a valorizar muito mais a leitura.
\\
No ano de 2003, lançamento do quinto livro, me mudei pra um sítio de OUTRO interior, saí da Bahia e fui para o Rio Grande do Sul, onde meu pai nasceu. nesse interior pelo menos tinha uma biblioteca (MUITO BOA).
Eu fui pra o fundo do poço da minha vida. Morar no RS foi doloroso. Depressão começou, surtos de pânico, de desespero.
Pra quem se doer, paciência. Vou falar tudo aqui.
Se você contribuiu ativamente pra a minha vida e a das pessoas que eu amo ficarem um caos, se vocês viram eu, minha mãe e meu irmão passando o pão que o diabo amassou sem nem ter se questionado ou defendido. Vá à merda.
Detesto vocês, detesto vocês por se calarem e propagarem o preconceito racial, por nos julgarem inferiores por sermos nordestinos (amo polenta, mas venero meu cuzcuz), por ter nos tratado como "escravos", escória, lixo. Por ter me chamado de cabrita, de vaca, jogado balde de água gelada, tentado me bater, me olhar com malícia quando tu tinha apenas 11 anos. Por ter quebrado a janela do banheiro que ficava em cima do chuveiro, pra que a água não esquentasse. Por fingir pra todos que faltava comida, enquanto o freezer estava cheio de carne, por fingir que passava frio, enquanto roupas apodreciam num quartinho, por ter se apegado tanto a deus e não praticado os ensinamentos dele. Por ter embebedado meu irmão com 4 anos, por ninguém ter falado nada. Por você, coleguinha de aula, ter dito a um conhecido que eu interrompia a professora, levantava pra ir falar com você como se eu quisesse ser sua amiga e pedido a determinado conhecido pra me dar um basta (eu nem de você gostava). Você, que foi minha professora, ver uma imagem no livro de favelas com a legenda "são paulo" e dizer que era a Bahia, e dali que eu saí.
À você, que foi idiota o suficiente pra me perguntar se no nordeste tinha carro, loiros e a moeda era real. O castigo já era a ignorância.
E um grande abraço para a diretora que conversou antes do período letivo começar com minha mãe, com receio (provindo da ignorância) da educação ser muito inferior, e depois de perceber que eramos os melhores da turma (exceto em educação física XD), ter pedido desculpas e dito que se enganou. Sua atitude me aquece o coração, mesmo.
O que isso tem a ver com Harry Potter? TUDO. Essa foi a primeira vez que Harry Potter salvou minha vida/futuro, se não fosse você Harry, você JK, eu não sei se seria algo.
Harry era meu escape, era onde eu me escondia, ia na biblioteca e passava tardes lá com minha mãe (Lembra Iraci, comiamos aquele bolinho de queijo com gosto de pantera) ou sozinha (qdo eu não comia nada no almoço), reli do 1-4 (e mais livros no meio tempo), ou pegava o livro e fugia pro meio do mato, subia numa árvore, me embrenhava numa trilha, e era teletransportada pra Hogwarts, meu lar de coração, que nunca existirá fisicamente mas sempre dentro de mim.
Finalmente li o quinto livro. Quantas surpresas! Que maravilha!! Lágrimas, emoção, amor.
Sim, eu digo que HP salvou, porque se não fosse esse escape, eu não saberia quem eu teria me tornado, se não fosse Hogwarts e a leitura, eu não sei pra onde eu teria fugido. Se não fosse o amor que eu lia naqueles livros, que eu tinha por aqueles personagens (e minha mãe e irmão, claro!), eu só reconheceria o ódio, indiferença, tristeza, desprezo e desamor.
Minha mãe me incentivava, me dava revistas de Harry Potter, me deu meu primeiro e único álbum do filme que lançaria aquele próximo ano, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban. Eu colecionava recortes de jornais, figurinhas repetidas, amava imensamente aquilo.
Esse período narrado com muitas palavras aqui, só durou seis meses, mas deixou uma cicatriz enorme na minha alma. E AINDA TENHO MAGOA, VIU? SE VC N MORREU, DA TEMPO DE PEDIR DESCULPAS. SE NÃO, A GENTE SE IGNORA.
//
Resolvemos voltar pra a Bahia, em 2003 ainda. A pequena ligação que eu tinha feito com as crianças da cidade no ano interior, no entanto, já tinha sido rompida, recomeçou o bullying. MAS, foi imensamente melhor do que o que eu tinha acabado de passar. Eu era mais forte, e tinha HP do meu lado. Melhorou a convivência até o 2do ano da escola. Até que voltou o bullying novamente (uma conhecida fulera X soube de algo de pessoa Y e disse pra pessoa Y que eu contei. A pessoa Y não quis conversar comigo antes pra eu explicar pq eu não  desmenti pessoa X, então pessoa Y- que eu considero mto- não quis mais conta cmg, ela é o bonde.) escola, inferno de novo, sem amigos, com ameaça de apanhar das amigas de Y (PIF, cão que ladra n morde e no fim das contas tava todo mundo de rabo preso com X e até hoje ngm sabe), ouvindo briga todo em determinado lugar, Hp foi relido (oi Jel) e eu fui me fortalecendo mais.
O cinema fechou, não deu mais pra ver os filmes de forma ortodoxa, mas, tamo aí, né.
\\
E para a nossa alegria, a internet já era "utilizavel"
O sexto e sétimo livro foram uma novela, não sei como, chegou às minhas mãos/email um .doc mal traduzido, vazado, mais pirata do que o Jack Sparrow. (Sorry JK, pela pirataria, mas era o que eu tinha KKK)
Meus surtos se tranquilizavam com isso.
Lembro como hoje que o Enigma do Príncipe iria se chamar Harry Potter e o príncipe mestiço. E de quanto a internet demorava pra carregar o site da Warner e o Pottermore.
Que foi quando eu tive a ctz absoluta que eu pertenço a griffyndor!
//
Mas eu não sou mais a mesma, não adianta negar, nem mentir. Sou uma pessoa que o passado ainda pesa, as situações do presente pesam, o futuro incerto (se eu sairia do interior pra fazer faculdade) pesa. Eu era mais violenta, mais chorosa, menos paciente, mais irritadiça, facilmente apegável, odiavelmente bruta. Mas eu tinha você, Harry (Potter). Ou não, né.
Porque quando Harry Potter e as relíquias da morte acabou. Eu chorei por três dias seguidos kkkkkkkkkk
Mesmo assim, continuo tendo você, seu mundo, agora vivo em Animais fantásticos.
\\
Enfim, vim pra Sergipe fazer faculdade, socos nas paredes e cortes na palma da mão nunca mais (olá pais, meus pais não sabiam disso pq eu não contava, apoiem seus filhotes na vida, se descobrirem comportamentos assim, não briguem, amem, com o tanto de amor ensinado em HP) passei por problemas pessoais INTERNOS (ou seja, nada com terceiros), mas sempre mantive Hp comigo e Igor, meu amor de faculdade que me emprestou, dessa vez.
~~
Ano retrasado decidi tatuar uma frase "Juro solenemente não fazer nada de bom. Malfeito Feito.". Frase que significou uma pequena porção de liberdade à Harry, significaria pra mim, minha força.
~~
Ano passado (2016), em outro dos meus maus momentos na vida, conheci um fã clube de HP (GENTE, COMO EU ODIAVA FÃ CLUBE) e isso me surpreendeu, foi numa festa louca, chamada "Harry Doidão" que Ellen (miga de anos) me levou junto com Camila e eu conheci esse pessoal, rebolando a raba, descobri que era um fã clube e entrei de cabeça e isso passou a preencher muito do que estava vazio em mim, pessoas novas, amigos novos, amigos/irmãos. Fui convidada para o natal na casa dos Kelvin Kelvin ❤ (natal que eu passaria apenas com meu irmão, sem "nada"), esse convite estendido ao meu irmão foi uma das coisas mais significativas pra mim, amo vocês, meninos. E cada vez que alguém me convidava pra algo mais próximo, como uma comemoração e dizia "tô chamando meus amigos." eu me sentia tão bem, sabe? Me fez me sentir melhor comigo mesma, melhor com o mundo, Mariana, Victor, Thales e Victor (não fui, migo perdoa). Quando encontrava do nada #Ruam e Alisson nos lugares (citei pq todo canto q eu ia vocês tavam KKkkkk) e recebia aquele abraço apertado, dançava junto, ria junto... Sendy que eu fazia questão de ir no trab dela encher o saco, Stephanie que quando eu não sabia oq fazer/pensar me ouvia. Douglas por ter chorado junto, e me dado vontade de esganar mas tenho enorme consideração e carinho. #Edney que dançou comigo na melhor festa!
Amo vocês do clube das Winx, Kells, meus maridos Geovane e Pedro, meu amante Breno, Fael com seu jeito fofo, Anne com o "não me abraça", Lívia sempre um amor de pessoa e me acolheu super fofa, João Victor e as crises de riso que me faz dar, meu ex marido Thales pq me perdeu pra o triângulo amoroso e Henrique kawaii desu, das sociais polêmicas de vdd e desafio, adoro vocês do #rip #MaFe (tá, não todos XD), mas galera da Gryff, Raven e os coadjuvantes que se vestem de amarelo em peso (LOL), algumas serpentinhas também... Amo você JK, por ter me ligado a essas pessoas, por ter me apresentado esse mundo. Por ter me ensinado o valor da leitura, o valor do amor, por ter me dado motivos pra ver outro dia.
//
É uma história diferente da de todo mundo, não tem duas histórias iguais, é meu mundo, meu ponto de vista, não quero opiniões sobre como eu deveria lidar, só quero que vocês conheçam. Sério, é um motivo menos importante que o de muita gente, mas esse foi o meu.
Meu motivo, minha luta, minha fuga, minha visão.
Não gosto de escrever textao, mas tá aí.
\\
E por incrível que pareça, agora tenho um namorado com o mesmo nome kkkkkkk
Quando era criança e escrevia Raizza e Harry, não pensava que tava escrevendo o futuro.
Mozão, sou doentinha, perdoa  kkkkkkkkk
//
Hoje sou formada, instável (até porque alguém estável economicamente nesses tempos em que Voldemort tá no poder, tá difícil), mas tenho minha varinha, meu chapéu seletor, meus próprios livros. Significa pra mim? Significa. Mas nunca será igual àquele recorte de jornal de 2003.


\\
Repito, não é vitimismo, nunca vou ser vítima (gosto de ser a badass), sempre fui o tipo de pessoa pra cima, auto-suficiente. Mas coisas acontecem, tá aqui tudo o q me levou a gritar
HP eu te venero, tu me salvou!

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Não minto
Não tem necessidade
Pelo amor e pela dor
Eu sempre opto pela verdade

domingo, 5 de março de 2017

Ahhh...
Ele não existe. 💗

domingo, 22 de janeiro de 2017

Seu universo só tem um centro:
Você.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Prefiro morrer com o que eu sou do que viver com o que eu era.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Gente bonita
Gente vazia
Gente que só quer uma companhia
Ansiando que outrem à preencha
Para que possa...
Pensa.