sábado, 20 de agosto de 2016

:/

Ergueram-se várias mãos em gestos obscenos
Incitando guerra...
Em meio a todo o suor, a todo o ódio
Eu levantei minhas mãos em sinal de paz
O mundo tá farto de ódio.
Se ele não percebeu isso,
Eu percebi.
Eu quero paz! Amor!
Brotando de cada fissura.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Tudo em excesso é chato, exceto minha chatisse. :)

Prove algo novo, fique inebriado com isso.
O velho vai ter gosto de fel. 

sábado, 9 de julho de 2016

Um jogo,
Maroto,
Vingativo,
Garoto.

quarta-feira, 30 de março de 2016

💗

Sem você sobra travesseiro na minha cama,
Você é parte da minha rotina,
É a minha sina
Me preenche
Literalmente
Figurativamente
Me enche tanto que derrama,
Seus excessos no meu corpo, alma, mente
E quando não o faz,
Sinto o vazio...
Sinto falta de estar cheia de você...

💗

sexta-feira, 18 de março de 2016

VIDA
Forte
Sangue
Bate firme no meu peito
Aquece qualquer sujeito
Faz barulho com efeito,
Escurece minha mente,
Tomo um copo de
CORAGEM
Rezo pra não fazer nenhuma
BOBAGEM.
Porque é assim que são as
ESCOLHAS
Sempre voltam
Em forma de graça,
OU
Da sua irmã, desgraça
Mas é isso ou a
MORTE
Forte
Fatal
Fria
Muda.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Devaneios da madrugada

TIC TAC

Quase cinco da matina
Eu aqui com a minha rima
Pensando no porquê
De querer se esconder
[D]esse quarto escuro
Onde dormir é tão duro...
Acho que restam más memórias, [?]
Coisas tristes da história
De uma menina esquisita
E sua segurança nanica
De como ela floresceu
Nesse quarto em que viveu
Hoje, se sente tão desnuda
Perante àquela parede escura
Que pintou seu nenhum esmero
Quando se sentia um zero
Se sente diminuída
Nas paredes, comprimidas
Nesse quarto de outra época
Que se sentia tão incerta.
Hoje é como voltar no tempo
Reviver o momento
Das lágrimas espalhadas
E palavras balbuciadas
De quando se sentia só.
Hoje a menina cresceu
Se mudou,
Superou,
Mas quando entra nesse quarto,
Que finge que esqueceu
Relembra cada momento
Vivido com sofrimento
Em que esse lugar escuro
Era o único pedaço do mundo
Que achou que ia conhecer...

Daí hoje mulher,
Respira
Não pira
Não para
Boceja
Esquece novamente
E se entrega ao sono.
Até porque tem mais o que fazer
Do que escrever asneira
5 horas da manhã.

TIC TAC